(FESTRIO) A Morte do Sr. Lazaresco

A Morte do Sr. Lazaresco
De Cristi Puiu
Espaço Unibanco 2 qui 29 19:15
***

Esse filme romeno, laureado com o Camera d´Or no Festival de Cannes (prêmio para filmes de estreantes), impressiona pela ousadia e radicalidade de seu projeto. O Sr. Lazaresco, viúvo, cerca de 60 anos, começa a passar mal em sua casa, pede a ajuda dos vizinhos, vai piorando, até chegar finalmente uma ambulância que o leva de hospital a hospital, até a sua morte, já anunciada desde o título do filme. Filmado com uma linguagem que simula um documentário do cinema direto (isto é, um cinema do registro, sem a interferência do realizador), por trás de sua simplicidade estilística, A Morte do Sr. Larazesco esconde um trabalho de construção bastante detalhista e sutil, especialmente nas cenas do hospital. Com isso, o filme adquire um regime de urgência que torna o material vivo e pulsante.

Mas o que torna Lazaresco um trabalho impressionante é sua precisão cirúrgica, seu cinema impiedosamente descritivo: o que poderia ser um exame social das precárias condições dos hospitais de um país do terceiro mundo (como por exemplo o início de As Invasões Bárbaras) ganha uma outra dimensão. Por trás do estilo pseudo-documental de grande objetividade, Puiu faz um pequeno inventário sobre a impotência da condição humana, narrando uma odisséia, uma luta infindável contra o fim inescapável da espécie humana: a morte. Puiu o faz com um cinema que valoriza o tempo e os pequenos momentos rotineiros da espera (todo o filme se passa numa única noite, em tempo contínuo), mas, por trás do tom seco e descritivo, apresenta um certo humor sarcástico (já presente na música dos créditos iniciais e finais), que atenua o que poderia ser um dramalhão ao estilo de Óleo de Lorenzo, e apresenta uma visão do ser humano carcaterítica dos sinistros povos da Europa Oriental: a aventura de viver do Sr. Lazaresco, apesar de trágica, no fundo no fundo se revela extremamente inútil e patética. Aqui, não há possibilidade de transcendência ou religiosidade: os últimos momentos do Sr. Lazaresco não possuem a “agonia moral” e os devaneios existenciais de um Morte em Veneza. Há apenas a morte. E a solidão, é claro.

Comentários

felipe nobrega disse…
não se vc já assistiu, estou curioso para saber o que achoued Lavoura Arcaica, que foi lançado agora em Dvd
ae!

Postagens mais visitadas