diálogos de mim comigo mesmo

Um diálogo imaginário sobre o EM CASA. Na verdade uns amigos me pediram pra fazer isso e colocar num pedaço de roteiro. Como acho que vai acabar não saindo, vai aí pq tem coisas interessantes...

A: pô, as imagens estão muito bonitas.... e como é que você vai montar?
P: como assim como eu vou montar? O filme já ta pronto!!
A: ah ta pronto? Mas o filme é todo assim? Não tem pessoas no filme?
P: exatamente. Não tem ninguém. Pelo menos no cinema a gente pode ter o direito de se ver longe das pessoas.
A: mas tem uma pessoa por trás da câmera, tem esse olhar, não tem?
P: certamente. Ou melhor, infelizmente.... É verdade: acho que a gente nunca vai conseguir se libertar totalmente das pessoas
A: mas onde você filmou isso?
P: é na minha casa em Campo Grande... foi aí que eu nasci, que eu me criei, que eu vivi durante..... hmmm.... uns 20 anos, quase. E aí depois eu saí, fui estudar economia, fui ganhar a vida, e nunca mais voltei, voltava quase nunca... Mas depois de uns 10 anos eu voltei pra casa, pra passar as férias de natal com a família. E essa casa era outra, minha mãe tinha feito umas obras, trocado uns móveis, essas coisas.... eu tbem era outro, era outra pessoa.

É aquela coisa: sabe aquele seu melhor amigo de escola? Imagina que você fique dez anos sem o ver, e aí depois você o reencontra... É outra coisa: o tempo é muito sinistro... sabe, toda aquela intimidade que você tinha já não tem mais.... fica o constrangimento, a distância, o tempo.... como é que pode uma pessoa que era tão íntima te parecer de repente tão distante?

A: mas então seria melhor não voltar, não rever esse amigo nunca mais?

P: talvez. Mas às vezes isso não é possível. O reencontro é doloroso mas é necessário. Fica uma saudade dentro da gente, um sentimento do que se foi e não se é mais.

A: ta... mas achei o filme muito frio! Não tem gente, não tem vozes, não tem movimento.... não tem calor humano nenhum!!! Por que essa casa é tão sem vida, é tão cheia de lugares vazios, de pó, de silêncio?

P: É verdade, você tem razão... Acho que é porque essa casa se tornou parte de mim, e eu me tornei essa casa.

Comentários

Anônimo disse…
Cool blog...good job!
SHOCKING Dental Insurance
blog. It contains UNUSUAL stuff about Dental Insurance.
Come and check it out if you dare ;-)
Cinecasulófilo disse…
galera,
infelizmente vou ter que colocar aquelas letrinhas "nbsdvhio" pra confirmar o post, pra nao ter que aguentar mais esses suckers.
luiz pretti disse…
espero que algum dia esse filme saia. de quaquer forma já temos o roteiro. falta a grana.
Cinecasulófilo disse…
só falta a grana? entao é o de menos! é só botar na lei do audiovisual e mandar para o edital da BR!!! não há nada mais fácil!!!!
Hugo Henrique disse…
"Como eu era um homem longe do que sou
preocupado em me mostrar capaz...
Nem que eu queira, hoje posso ser tal rapaz
não sou mais, não sou mais, não sou mais
não sou mais enfim
nem mesmo o que eu serei, sou
não sou mais, não sou mais.

E no balaio da construção de um homem
revejo os moldes e as massas que eu já usei
pois viver é reviver, hoje eu sei
quem eu for, já encontrei"
Djavan - Letra de "Avô"

Postagens mais visitadas