Pular para o conteúdo principal

Postagens

Destaques

ONTEM HAVIA COISAS ESTRANHAS NO CÉU

ONTEM HAVIA COISAS ESTRANHAS NO CÉU   de Bruno Risas

O primeiro longa-metragem de Bruno Risas se insere numa linhagem do cinema brasileiro contemporâneo, em torno dos filmes em primeira pessoa, ou ainda, da autoficção. Bruno encena o cotidiano de sua família, utilizando não apenas a si mesmo mas especialmente seus familiares (mãe, pai, avó e irmã) para comporem os personagens de si mesmos. Com isso, ONTEM HAVIA COISAS ESTRANHAS NO CÉU segue uma filiação de filmes brasileiros recentes, como ELA VOLTA NA QUINTA, de André Novais Oliveira, ou VERMELHA, de Getúlio Ribeiro.Não há como não nos lembrarmos do cinema de André Novais. Assim como André, Bruno utiliza sua mãe como personagem principal, e estabelece a dramaturgia de seu filme em torno do cotidiano de sua família. Ainda, assim como André retratava uma família de classe média (classe C), em Contagem, Região Metropolitana de Belo Horizonte, Bruno Risas também tem uma origem social com diversas analogias, transpondo o contexto para a pe…

Últimas postagens

CANTO DOS OSSOS

CAVALO

CABEÇA DE NEGO

JODERISMO

O PARAÍSO DEVE SER AQUI

VITALINA VARELA

Sete anos em maio

A NOITE AMARELA

CORINGA

AMBIENTE FAMILIAR