O pessoal do Contra fez sua “análise crítica” sobre o Festival Universitário, no primeiro ano entre muitos em que eu, evidentemente, não escrevi sobre os filmes. Destino de O POSTO no texto: o desprezo. Melhor o desprezo que as piadinhas e, ainda, graças a Deus, fiquei em boa companhia, junto com COPO DE LEITE e TRÂNSITO POR DORA, inegavelmente dois dos melhores filmes do Festival. Diz a pretensiosa redatora (não esperava essa postura da Tatiana, mas enfim, diga-me com quem andas...): “foi a premiação mais justa dos últimos anos de Festival” (agora, ela, talvez tentando se recuperar, substituiu o “justa” pelo “sensata”). Ou seja, além de se colocar acima do júri, para avaliar sua suposta justiça, colocou-se acima de todos os últimos júris do festival. Isso é o que eu chamo de petulância. Mas, enfim, tudo não passa de churumela de quem não foi agraciado.... (ai ai... é melhor eu ficar por aqui...)

Ps1: (Pergunta que não quer calar após essa matéria: SERÁ QUE PARTIU DO POVO DO CONTRA A IDÉIA DE DAR UM PRÊMIO ESPECIAL PARA A PRODUTORA LUMIÔ?????????????????? )

Ps2: começo a desconfiar que eles leram os agradecimentos...

Comentários

Marcos A. Felipe disse…
Fiquei com vontade de ver seus filmes, a partir do comentário que o Cirne fez lá no Balaio Vermelho. É uma pena que, assim como muitos filmes, os curtas-metragens não saiam do âmbito interno dos Festivais Universitários.

Postagens mais visitadas